Não se envolva demais com problemas dos outros

Não se envolva demais com problemas dos outros.

Poucos conselhos podem te ajudar a evitar dor de cabeça gratuita como o acima. Não é o caso de você se tornar uma pessoa egoísta e não fazer mais nada para auxiliar o próximo, não é o caso de você só pensar em si mesmo e não ajudar mais ninguém. O mundo não precisa de mais uma pessoa egoísta, já tem egoístas de sobra por aí. Precisamos mesmo é de pessoas que se interessem pelos outros e que queiram ajudar. O grande problema não é ajudar ao próximo. O problema é se envolver DEMAIS com os problemas dos outros.

Primeiro, quando você se envolve demais você pode se sentir sobrecarregado pois você já tem seus próprios problemas para lidar e segundo, ao se envolver demais você corre o risco de ser acusado de ser intrometido nos assuntos alheios se não foi convidado a prestar ajuda. Qualquer uma das duas situações pode trazer graves consequências para seu emocional, afinal de contas, no primeiro caso você carrega um peso que não é seu e pode exaurir suas forças sem resultado algum pois nem sempre conseguimos de fato ajudar alguém a menos que a pessoa se ajude e no segundo caso você pode ter de conviver com a decepção de depois de ter tentado ajudar dando seu melhor, ser taxado como intrometido.

Mas como saber quando é demais ? Veja algumas considerações que podem ajudá-lo a saber quando ajudar alguém já está passando dos limites, já se tornando Demais.

Será Demais quando você invadir o direito do outro de tomar suas próprias decisões ou invadir a privacidade alheia. Pode ser que Fulano esteja passando por dificuldades, mas pediu ele a sua ajuda ? Ele lhe fez uma solicitação formal de qualquer coisa ? Ele lhe confidenciou pessoalmente o problema ou você descobriu por meio de outras pessoas ? Se Fulano não te disse e nem te pediu pessoalmente ajuda, provavelmente se intrometer na vida alheia já estará sendo demais. Então este é o primeiro parâmetro que você pode utilizar, respeitar a individualidade de outro e sua capacidade de resolver seus próprios problemas.

Ademais, se você não respeitar, se você não acreditar na capacidade que o outro tem de resolver seus próprios problemas, você poderá estar atrapalhando o aprendizado dele de andar com suas próprias pernas, de aprender a resolver por conta própria seus próprios problemas.Este é um erro muito comum e que principalmente os pais cometem. Por não darem espaço para os filhos tomarem suas prórpias decisões estes acabam por não aprender como lidar com seus problemas por conta própria, pior, por não permitir que seus filhos lidem com as consequências de suas decisões por conta própria estes acabam como eternas crianças sempre dependentes de alguém para resolver seus problemas mesmo na fase adulta. Por isso tudo, dê espaço para que o outro possa resolver por si mesmo seu problema pessoal Um segundo ponto que pode te ajudar a estabelecer um limite para saber quando é demais é estabelecer um limite do que você pode fazer pessoalmente, ou seja, de qual o ônus que você pode suportar sem trazer inconvenientes para si mesmo e para sua família. Se você não estabelecer um limite você pode acabar se prejudicando por carregar uma carga muito pesada que não seja sua.Ajudar ao próximo significa doar um pouco de si e isto traz uma alegria enorme, não tenha dúvidas, mas deve ter limites. Os limites cabem a você decidir até onde está disposto a ir, mas geralmente a maioria estaria disposta a ir até um ponto em que não fosse prejudicada. Você tem que estar bem ciente das consequências das suas decisões.

Imagine, por exemplo, que um amigo lhe peça para você ser fiador de um contrato de aluguel. Você evidentemente se compadece da situação do seu amigo cuja família pode ficar sem um teto onde morar. Você deveria ser fiador do seu amigo ? Esta não é uma decisão fácil mas para poder decidir conscientemente você precisa ao menos conhecer as consequências que poderão advir da sua decisão. Se você aceitar ser fiador e por qualquer motivo seu amigo não conseguir pagar o aluguel você terá de arcar com essa dívida. Se isso vier a acontecer, você tem como arcar com essa responsabilidade sem privar sua própria família ? E se ao invés de te pedir para ser fiador seu amigo lhe pedir dinheiro emprestado ? Se por qualquer motivo ele não conseguir te pagar você passará por dificuldades financeiras ? Então nestes casos, Demais será quando o ônus já for maior do que você pode ou poderia suportar.Não adianta aliviar uma carga pesada demais do seu próximo colocando-a em cima dos seus ombros. A bíblia diz que ‘cada um deve carregar a sua própria carga’.

Então, seja solidário, seja amoroso e humanitário mas saiba estabelecer limites e não se envolver demais com problemas dos outros, ainda mais quando não foi convidado.Levando os princípios acima em consideração você evitará muita dor de cabeça e vai poder ter a satisfação de dar mais de si mesmo aos outros.