O fracasso fortifica os fortes

O fracasso fortifica os fortes – Exupèry

Tem gente que nunca falhou na vida porque nunca tentou. E acontece. Tem gente que tem tanto medo do fracasso que não tenta nada diferente. Na maioria das vezes essas pessoas já fracassaram. Tem vidas medíocres, ou seja, dentro da média quando poderiam ter mais, explorar mais seu potencial.

Tipo aquela história daquele garoto tímido que, até que é bonito, mas fica com medo de chamar sua colega para sair porque tem medo de receber um não como resposta. Ou aquele trabalhador incansável, o melhor e mais talentoso que já vi e que sonha um dia ter o próprio negócio mas que morre de medo de pedir demissão e tentar trabalhar por conta própria. Tem também a história daquele jovem talentoso que fica com medo de pedir demissão porque vai que não consegue outro emprego. Você deve conhecer um monte de histórias assim também.

Mas eu gostaria de compartilhar um fato com você. Ao deixar de se expor a estes riscos o que muitas pessoas fazem é deixar de aprender, deixam de ter experiência em novas áreas, experiência que poderia ajudar a mudar o futuro. A história está repleta de pessoas que mudaram o mundo porque não tiveram medo de falhar. O meu exemplo favorito é Thomas Edson. Dizem que Edson antes de conseguir inventar a lâmpada elétrica falhou 1000 vezes. Mas Edson não desistia, não tinha medo de errar, o erro era esperado por ele. E ele só preciso acertar uma vez para mudar a história. Quando lhe perguntaram sobre ele ter falhado mais de 1000 vezes ao invés de admitir que tinha falhado ele disse que descobriu 1000 formas de não fazer uma lâmpada elétrica.

A vida é assim, se você falha e desisti na primeira ou segunda tentativa deixa de aprender e o aprendizado é essencial para o sucesso. Esse tipo de aprendizado que vem com a experiência não é obtido de um dia para o outro, ele vem na contextura de vários anos de tentativas e erros. E vou mais além: se você não tentar já falhou, perdeu a sua oportunidade de aprender.

Todos aprendemos que podemos nos tornar alguém melhor com nossa experiência mas para isso temos que tentar. Não podemos ficar paralisados diante do fracasso, precisamos entender que se não há chance de fracasso também não há chance de vitória.

Não deixe que o fracasso ou o medo dele te paralise. O fracasso é um instrutor mais eficiente do que o sucesso, ele ensina rapidamente se estivermos dispostos a aprender com ele onde foi que erramos. Para aqueles que não tem medo e dão um passo a mais, lembre-se que o fracasso é um fortificante que irá prepará-los por meio da experiência para as próximas tentativas. Vocês que não tem medo de seguir em frente, estarão cada vez mais preparados para conquistar seus ideais.

Dificuldade para se concentrar

Tem dificuldade para se concentrar enquanto estuda? Já se pegou divagando sobre coisas que não tem nada a ver com que você deveria estar fazendo? Muitas vezes nos perdemos entre um pensamento e outro. Esse tipo de perda de foco ou concentração é normal e é um mecanismo de defesa do cérebro que já está cansado e precisa relaxar, dar um tempo. O problema é que muitas vezes isso acontece com mais frequência do que seria o desejado a ponto de comprometer o aprendizado ou a produtividade.
Quando a perda da concentração ocorre com frequência e nos pegamos envolvidos com coisas que não estão relacionados com o objetivo principal isso gera uma tremenda perda de energia e tempo que no final das contas vai impactar nossos resultados. Imagine se você estiver estudando para concurso com um monte de material para rever e numa situação assim cada minuto de estudo pode fazer a diferença entre ser ou não aprovado. Se você perde a sua concentração e diminui seu rendimento no estudo, numa situação assim, com prazo e grande concorrência, você pode ter um tremendo prejuízo. Não só quem está estudando para concursos precisa de muita atenção, mas também no trabalho (alguns erros podem inclusive ser fatais se você trabalhar em uma área perigosa para a saúde ou que apresente risco de morte), quando dirige um automóvel, nos seus estudos na faculdade e assim por diante.

No entanto, antes de pensarmos em ter atenção máxima achando que temos de estar concentrados o tempo todo, preciso te alertar o seguinte fato: o cérebro não consegue ficar concentrado o tempo todo, ele precisa de pausa e descanso para poder assimilar melhor as informações e para poder continuar alerta.

Então pode ser que a dificuldade de se concentrar se dê justamente pelo cansaço físico ou mental ou por uma mente por demais estressada. Aliás, veja a definição que o dicionário dá para estresse:

Estresse: Estado gerado pela percepção de estímulos que provocam excitação emocional e, ao perturbarem a homeostasia, levam o organismo a disparar um processo de adaptação caracterizado pelo aumento da secreção de adrenalina, com várias consequências sistêmicas.

Ou seja: ficar atento demais, perceber demais pode levar o organismo à fádiga que irá perturbar o seu equilíbrio e prejudicar muitas funções do corpo que podem se apresentar por meio de queda na resistência do sistema imunológica, dificuldade de memorizar, nervosismo, etc, são ilimitadas as possibilidades de manifestação dos problemas ligados ao estresse e variam de indivíduo para outro.

Por isso se você está tendo dificuldade de se concentrar, antes de passar a estudar um monte de técnicas de concentração, tente se avaliar para saber como está seu estado físico e mental no momento. Está estressado? Pode ser que precise primeiro relaxar para depois estudar.

Se você já cuidou da mente e do corpo antes de começar a estudar, agora o próximo passo é checar o seu ambiente de estudo: está bem iluminado? Possui mesas e cadeiras adequadas? Ou você estuda na cama ou em outro local que te deixa confortável demais, tão confortável que te dá vontade de dormir? O ambiente de estudo tem que ser um lugar que ajude a manter a concentração, com pouca poluição visual, sem barulhos, sem cheiros fortes, que não seja ambiente de passagem, enfim, quanto menos elementos que possam lhe tirar o foco melhor.Outro cuidado que você deve ter é desligar televisão, rádio se estiver tirando a concentração e colocar o telefone no silencioso ou desligá-lo de preferência. Também não caia na tentação de espiar redes sociais. Tenha também um tempo fixo de estudo. Cada um deve decidir por quanto tempo deve estudar antes de pausar visto que o tempo de concentração que conseguimos manter é limitado então não adianta estabelecer como objetivo estudar a tarde toda sem parar. Para cada sessão de estudo você precisa programar algumas pausas para relaxar e permitir que seu cérebro descanse para a próxima. Alguns especialistas dizem que esse tempo deveria ser por volta de 15 a 18 minutos que é o tempo máximo de acordo com eles, que nosso cérebro consegue se manter focado. Entretanto, para mim, tempos menores do que uma hora se tornam muito improdutivos. Eu sei que durante essa uma hora talvez eu tenha dificuldade de manter o foco por todo o período, então, nos momentos em que estou mais alerta, geralmente no começo da sessão eu começo por aquelas atividades que demandam mais atenção e depois dos 15 minutos vou para outras em que a atenção plena já não é mais tão necessária. Uma atividade que costuma demandar muito da minha atenção é a leitura, então eu reservo esse tempo para atividades relacionadas à leitura e o restante do tempo me dedico para revisões, anotações, exercícios, fazer resumo, etc Como estas são atividades que demandam mais ação elas costumam ajudar a se manter mais concentrado ainda que o nível de energia do seu cérebro voltada para a atenção esteja diminuindo. Assim, eu consigo otimizar o meu tempo. Pode ser que você use um método diferente.

Não importa o método que esteja usando é muito importante fazer pausas regulares para que seu cérebro possa descansar e armazenar o que estudou. Agora outra pergunta: quanto tempo de pausa é necessário? Isto depende de quão cansado você está e qual método usa para relaxar. Tem gente que descansa por 5 minutos e já está pronto para a próxima etapa. Tem gente que precisa de mais tempo, dez ou quinze minutos. Esteja atento que se descansar demais vai estudar de menos então seja equilibrado nesse ponto, descanse só o necessário. Como você vai saber se é o necessário? Se após voltar aos estudos você estiver animado e bem concentrado quer dizer que a pausa foi suficiente e talvez até mais do que suficiente. Por outro lado, se você se sentir cansado demais e não conseguir focar pode ser que seja necessário descansar um pouco mais antes de retornar. Lembre-se que no final das contas não é o tempo de estudo que conta e sim se você aprendeu ou não o que se propôs estudar.

Como facilitar sua tomada de decisões

Tempo de decisão poupado é tempo de ação ganho – Gerald Michaelson

Você costuma ficar andando de um lado para o outro quando está preocupado com alguma decisão que precisa tomar? Eu às vezes ficava assim. Tem gente que não anda mas fica rabiscando papel, outros mudam de uma tarefa para outra, pegam o celular, largam o celular, abrem o e-mail, levantam e sentam de novo e por aí vai, de uma atividade para outra sem nunca chegar a uma decisão. É vão passando de uma atividade para outra ou de um pensamento para outro sem nunca chegar a uma decisão final. Vão por assim dizer procrastinando a tomada de decisão. É quase como aquele dito popular: ‘o cachorro correndo atrás do próprio rabo’. E por aí vão perdendo tempo, justamente o tempo que é um recurso tão escasso e valioso.

Será que existe um jeito de facilitar a tomada de decisões? Sim, existe, mas este jeito não possui uma fórmula que sirva para todos os problemas. Na verdade para agilizar o processo de tomada de decisão você talvez vai precisar de várias formulas ou ferramentas, como queira chamar, para lidar com cada tipo específico de problema.

Eu demorei bastante tempo para descobrir isso, fiquei batendo minha cabeça por muito tempo até ir aprendendo por tentativa e erro. Se houvesse apenas uma fórmula tudo seria mais fácil, mas infelizmente não existe. O problema de querer usar uma única fórmula para resolver todos seus problemas é parecido com a situação de quem só tem um martelo na sua caixa de ferramentas. O martelo é bom para algumas coisas, pregar um prego, por exemplo. Mas o martelo não serve para serrar uma tábua, por exemplo. Quanto mais ferramentas você tiver em sua caixa mais coisas terá condições de criar ou consertar. E assim é também com os outros problemas da vida, às vezes precisamos de ferramentas diferentes que possam nos ajudar a tomar decisões de forma mais rápida. Quanto menos tempo você gastar tomando uma decisão mais tempo terá para trabalhar ou fazer outras coisas que sejam mais produtivas.

O mercado nos disponibiliza hoje em dia uma infinidade de ferramentas que podem nos auxiliar na tomada de decisões. Muitas inclusive são gratuitas. Só para citar alguns exemplos de ferramentas que podem servir de ajuda na tomada de decisões temos: planilhas financeiras, softwares de gestão de risco, softwares de roteirização, gráfico de Gantt , agendas eletrônicas, softwares de análise de investimentos, etc

Minha sugestão é que você conheça as ferramentas disponíveis no mercado e fique sintonizado com as novidades. E também que você desenvolva suas próprias ferramentas para tomada de decisão. É verdade que muitas dessas ferramentas envolvem o uso de fórmulas matemáticas então se matemática não for o seu forte não desanime. Há muitas pessoas que dominam bem essa área e que poderão te ajudar, aliás, dependendo do problema muito farão isso de bom grado durante um almoço contigo ou irão te cobrar apenas o valor justo.

O importante é que você se acostume a usar modelos de tomada de decisão. Esses modelos existem para facilitar nossa vida, para nos ajudar a otimizar o nosso tempo e tomarmos decisões mais acertadas. Sempre publicarei neste site algumas dicas sobre excelentes modelos ou programas disponíveis no mercado, então, visite-se sempre para se manter atualizado. Para salvar o endereço deste site no seu Bookmark/Favoritos tecle <CTRL> <D> ao mesmo tempo.

Chega de falar de problemas, vamos falar de solução

Às vezes ficamos demasiadamente preocupados em resolver um determinado problema que nos aflige. E dependendo do problema tem gente que perde o sono, fica estressado,  andando em círculos, fica caladão e assim por diante.

Comportamentos como os citados não são exceção, pelo contrário são até bem comuns. A questão é que esses comportamentos costumam não ajudar a resolver o problema e as vezes até o pioram.

Se andar de um lado para o outro quando se está preocupado ajudasse a resolver problemas tudo o que precisaríamos fazer para resolver nossos problemas é andar de um lado para o outro e pronto.

O poder não está no problema, em se concentrar na questão em si. O poder geralmente está na solução, nas respostas para cada tipo de problema. Achar a resposta, eis a questão. E não será caindo em desespero que você encontrará as respostas para a maioria dos seus problemas e sim através da calma e meditação.

Raciocino lógico ajuda a resolver a maior parte dos problemas mas é difícil raciocinar se nossa mente estiver sendo bombardeada com todo tipo de emoção negativa.

Por isso, ao passar por situações estressantes, a primeira coisa a fazer é tentar se acalmar e pensar. Para se acalmar talvez tenha que inicialmente aceitar mentalmente a possibilidade de que tudo dará errado e a partir desse ponto, dessa constatação, tudo o que vier será lucro. Então o primeiro conselho é: aceite os fatos, prepare-se para o que pode vir a se tornar realidade. O segundo conselho é: partindo da sua situação inicial, pense em como pode melhorá-la, anote suas opções de escolha.

Ao considerar a segunda questão pense nas seguintes perguntas: há algo que pode ser feito? O que cada opção exige? Quais os resultados esperados de cada opção?

A partir do momento que você pensar na suas opções e nos resultados prováveis de cada opção, você poderá avaliar o custo-benefício de cada uma delas e no final provavelmente optará por aquela que apresenta a melhor relação custo-benefício como a maioria das pessoas racionais tendem a fazer.

Nesse site você encontrará muitas dicas para colocar em prática no seu dia a dia e que te ajudarão a ter uma vida mais produtiva e feliz.

Como atingir seus objetivos ?

Como fazer valer seus objetivos ? Como levar suas resoluções adiante ?

Veja no vídeo a seguir como poderá conquistar seus objetivos trabalhando de uma maneira diferente com suas resoluções de final de ano.

Este vídeo poderá ser útil também para quem deseja: perder peso, parar de fumar, passar num concurso ou tenha outros objetivos em mente

Como analisar e resolver problemas

Quem não tem problemas, todo mundo tem e o grande desafio é como solucioná-los.

Que tal empregarmos uma fórmula que nos ajude a resolver nossos problemas com mais facilidade ?

Inicialmente, é importante estarmos preparados, estarmos prontos aguardando que os problemas surjam pois eles sempre vão surgir. E para não ser pegos de surpresa é importante saber que há uma variedade de problemas que podem surgir no dia a dia e que exigem diferentes tipos de solução. É obvio que não existe uma fórmula geral que possa resolver todos os seus ou os meus problemas. Mas é possível, partindo de certos princípios, analisar o problema, seja ele qual for, por meio de um processo geral que se encaixa em quase todas situações.

Antes de partir para a solução do seu problema você terá de obter todos os fatos que estiverem relacionados com o mesmo. A melhor forma de fazer isso é por meio de perguntas tais como o que, quando, onde, como, quem e por quê. Na grande maioria das vezes, depois de obter as respostas a estas perguntas você terá obtido também a maior parte dos fatos relevantes relacionados com o seu problema.

Ter um monte de dados e fatos sobre o problema ajuda mas não quer dizer muita coisa. Podemos ter pilhas de dados compilados sem que isso nos de uma idéia geral do problema. Além de saber fazer as perguntas certas é necessário interpretar os dados por meio da análise dos mesmos para chegar a conclusões. A etapa da análise é tão importante quando a coleta de dados, é ela que te ajudará a decidir o que fazer. Mas com fazer uma análise correta ?

Dizem que ao colocar o seu problema no papel e formulá-lo por escrito aumenta as suas chances de compreende-lo melhor. Alguns dizem que um problema bem formulado é um problema meio resolvido. Então, a próxima dica é colocar por escrito seu problema e listar os fatos relacionados com o mesmo, tentando descobrir quais são as variáveis principais, os fatores mais importantes que podem influenciar a solução. Alguns usam uma folha de papel, outros usam o computador, outros uma lousa, não importa o que você use, tente colocar por escrito ou tente representar de forma gráfica seu problema.

Não dá para falar aqui sobre os diferentes tipos de métodos de análise porque dependendo do ângulo que se observa o problema podem comportar infinitos modelos de análise mas, seja qual for a metodologia, ela te ajudará a chegar a alguma conclusão.

Por fim, tendo chegado a uma conclusão só resta agir. Conhecimento só transforma o mundo se for acompanhado de ação. Saber sem agir não transforma nada.Então, tendo chegado a uma conclusão, tendo tomado uma decisão após obter os fatos e analisar seus dados, você precisará agir de acordo com a melhor decisão que tenha tomado.

O objetivo ao buscar um método para obter fatos, dados e analisar seus problema é ter uma vida mais produtiva e simples, evitando as voltas cíclicas e a perda de tempo que é gerada pela confusão mental.

E você ? Possui algum método ou jeito de analisar e resolver seus problemas ?