O fracasso fortifica os fortes

O fracasso fortifica os fortes – Exupèry

Tem gente que nunca falhou na vida porque nunca tentou. E acontece. Tem gente que tem tanto medo do fracasso que não tenta nada diferente. Na maioria das vezes essas pessoas já fracassaram. Tem vidas medíocres, ou seja, dentro da média quando poderiam ter mais, explorar mais seu potencial.

Tipo aquela história daquele garoto tímido que, até que é bonito, mas fica com medo de chamar sua colega para sair porque tem medo de receber um não como resposta. Ou aquele trabalhador incansável, o melhor e mais talentoso que já vi e que sonha um dia ter o próprio negócio mas que morre de medo de pedir demissão e tentar trabalhar por conta própria. Tem também a história daquele jovem talentoso que fica com medo de pedir demissão porque vai que não consegue outro emprego. Você deve conhecer um monte de histórias assim também.

Mas eu gostaria de compartilhar um fato com você. Ao deixar de se expor a estes riscos o que muitas pessoas fazem é deixar de aprender, deixam de ter experiência em novas áreas, experiência que poderia ajudar a mudar o futuro. A história está repleta de pessoas que mudaram o mundo porque não tiveram medo de falhar. O meu exemplo favorito é Thomas Edson. Dizem que Edson antes de conseguir inventar a lâmpada elétrica falhou 1000 vezes. Mas Edson não desistia, não tinha medo de errar, o erro era esperado por ele. E ele só preciso acertar uma vez para mudar a história. Quando lhe perguntaram sobre ele ter falhado mais de 1000 vezes ao invés de admitir que tinha falhado ele disse que descobriu 1000 formas de não fazer uma lâmpada elétrica.

A vida é assim, se você falha e desisti na primeira ou segunda tentativa deixa de aprender e o aprendizado é essencial para o sucesso. Esse tipo de aprendizado que vem com a experiência não é obtido de um dia para o outro, ele vem na contextura de vários anos de tentativas e erros. E vou mais além: se você não tentar já falhou, perdeu a sua oportunidade de aprender.

Todos aprendemos que podemos nos tornar alguém melhor com nossa experiência mas para isso temos que tentar. Não podemos ficar paralisados diante do fracasso, precisamos entender que se não há chance de fracasso também não há chance de vitória.

Não deixe que o fracasso ou o medo dele te paralise. O fracasso é um instrutor mais eficiente do que o sucesso, ele ensina rapidamente se estivermos dispostos a aprender com ele onde foi que erramos. Para aqueles que não tem medo e dão um passo a mais, lembre-se que o fracasso é um fortificante que irá prepará-los por meio da experiência para as próximas tentativas. Vocês que não tem medo de seguir em frente, estarão cada vez mais preparados para conquistar seus ideais.

Dificuldade para se concentrar

Tem dificuldade para se concentrar enquanto estuda? Já se pegou divagando sobre coisas que não tem nada a ver com que você deveria estar fazendo? Muitas vezes nos perdemos entre um pensamento e outro. Esse tipo de perda de foco ou concentração é normal e é um mecanismo de defesa do cérebro que já está cansado e precisa relaxar, dar um tempo. O problema é que muitas vezes isso acontece com mais frequência do que seria o desejado a ponto de comprometer o aprendizado ou a produtividade.
Quando a perda da concentração ocorre com frequência e nos pegamos envolvidos com coisas que não estão relacionados com o objetivo principal isso gera uma tremenda perda de energia e tempo que no final das contas vai impactar nossos resultados. Imagine se você estiver estudando para concurso com um monte de material para rever e numa situação assim cada minuto de estudo pode fazer a diferença entre ser ou não aprovado. Se você perde a sua concentração e diminui seu rendimento no estudo, numa situação assim, com prazo e grande concorrência, você pode ter um tremendo prejuízo. Não só quem está estudando para concursos precisa de muita atenção, mas também no trabalho (alguns erros podem inclusive ser fatais se você trabalhar em uma área perigosa para a saúde ou que apresente risco de morte), quando dirige um automóvel, nos seus estudos na faculdade e assim por diante.

No entanto, antes de pensarmos em ter atenção máxima achando que temos de estar concentrados o tempo todo, preciso te alertar o seguinte fato: o cérebro não consegue ficar concentrado o tempo todo, ele precisa de pausa e descanso para poder assimilar melhor as informações e para poder continuar alerta.

Então pode ser que a dificuldade de se concentrar se dê justamente pelo cansaço físico ou mental ou por uma mente por demais estressada. Aliás, veja a definição que o dicionário dá para estresse:

Estresse: Estado gerado pela percepção de estímulos que provocam excitação emocional e, ao perturbarem a homeostasia, levam o organismo a disparar um processo de adaptação caracterizado pelo aumento da secreção de adrenalina, com várias consequências sistêmicas.

Ou seja: ficar atento demais, perceber demais pode levar o organismo à fádiga que irá perturbar o seu equilíbrio e prejudicar muitas funções do corpo que podem se apresentar por meio de queda na resistência do sistema imunológica, dificuldade de memorizar, nervosismo, etc, são ilimitadas as possibilidades de manifestação dos problemas ligados ao estresse e variam de indivíduo para outro.

Por isso se você está tendo dificuldade de se concentrar, antes de passar a estudar um monte de técnicas de concentração, tente se avaliar para saber como está seu estado físico e mental no momento. Está estressado? Pode ser que precise primeiro relaxar para depois estudar.

Se você já cuidou da mente e do corpo antes de começar a estudar, agora o próximo passo é checar o seu ambiente de estudo: está bem iluminado? Possui mesas e cadeiras adequadas? Ou você estuda na cama ou em outro local que te deixa confortável demais, tão confortável que te dá vontade de dormir? O ambiente de estudo tem que ser um lugar que ajude a manter a concentração, com pouca poluição visual, sem barulhos, sem cheiros fortes, que não seja ambiente de passagem, enfim, quanto menos elementos que possam lhe tirar o foco melhor.Outro cuidado que você deve ter é desligar televisão, rádio se estiver tirando a concentração e colocar o telefone no silencioso ou desligá-lo de preferência. Também não caia na tentação de espiar redes sociais. Tenha também um tempo fixo de estudo. Cada um deve decidir por quanto tempo deve estudar antes de pausar visto que o tempo de concentração que conseguimos manter é limitado então não adianta estabelecer como objetivo estudar a tarde toda sem parar. Para cada sessão de estudo você precisa programar algumas pausas para relaxar e permitir que seu cérebro descanse para a próxima. Alguns especialistas dizem que esse tempo deveria ser por volta de 15 a 18 minutos que é o tempo máximo de acordo com eles, que nosso cérebro consegue se manter focado. Entretanto, para mim, tempos menores do que uma hora se tornam muito improdutivos. Eu sei que durante essa uma hora talvez eu tenha dificuldade de manter o foco por todo o período, então, nos momentos em que estou mais alerta, geralmente no começo da sessão eu começo por aquelas atividades que demandam mais atenção e depois dos 15 minutos vou para outras em que a atenção plena já não é mais tão necessária. Uma atividade que costuma demandar muito da minha atenção é a leitura, então eu reservo esse tempo para atividades relacionadas à leitura e o restante do tempo me dedico para revisões, anotações, exercícios, fazer resumo, etc Como estas são atividades que demandam mais ação elas costumam ajudar a se manter mais concentrado ainda que o nível de energia do seu cérebro voltada para a atenção esteja diminuindo. Assim, eu consigo otimizar o meu tempo. Pode ser que você use um método diferente.

Não importa o método que esteja usando é muito importante fazer pausas regulares para que seu cérebro possa descansar e armazenar o que estudou. Agora outra pergunta: quanto tempo de pausa é necessário? Isto depende de quão cansado você está e qual método usa para relaxar. Tem gente que descansa por 5 minutos e já está pronto para a próxima etapa. Tem gente que precisa de mais tempo, dez ou quinze minutos. Esteja atento que se descansar demais vai estudar de menos então seja equilibrado nesse ponto, descanse só o necessário. Como você vai saber se é o necessário? Se após voltar aos estudos você estiver animado e bem concentrado quer dizer que a pausa foi suficiente e talvez até mais do que suficiente. Por outro lado, se você se sentir cansado demais e não conseguir focar pode ser que seja necessário descansar um pouco mais antes de retornar. Lembre-se que no final das contas não é o tempo de estudo que conta e sim se você aprendeu ou não o que se propôs estudar.

Como facilitar sua tomada de decisões

Tempo de decisão poupado é tempo de ação ganho – Gerald Michaelson

Você costuma ficar andando de um lado para o outro quando está preocupado com alguma decisão que precisa tomar? Eu às vezes ficava assim. Tem gente que não anda mas fica rabiscando papel, outros mudam de uma tarefa para outra, pegam o celular, largam o celular, abrem o e-mail, levantam e sentam de novo e por aí vai, de uma atividade para outra sem nunca chegar a uma decisão. É vão passando de uma atividade para outra ou de um pensamento para outro sem nunca chegar a uma decisão final. Vão por assim dizer procrastinando a tomada de decisão. É quase como aquele dito popular: ‘o cachorro correndo atrás do próprio rabo’. E por aí vão perdendo tempo, justamente o tempo que é um recurso tão escasso e valioso.

Será que existe um jeito de facilitar a tomada de decisões? Sim, existe, mas este jeito não possui uma fórmula que sirva para todos os problemas. Na verdade para agilizar o processo de tomada de decisão você talvez vai precisar de várias formulas ou ferramentas, como queira chamar, para lidar com cada tipo específico de problema.

Eu demorei bastante tempo para descobrir isso, fiquei batendo minha cabeça por muito tempo até ir aprendendo por tentativa e erro. Se houvesse apenas uma fórmula tudo seria mais fácil, mas infelizmente não existe. O problema de querer usar uma única fórmula para resolver todos seus problemas é parecido com a situação de quem só tem um martelo na sua caixa de ferramentas. O martelo é bom para algumas coisas, pregar um prego, por exemplo. Mas o martelo não serve para serrar uma tábua, por exemplo. Quanto mais ferramentas você tiver em sua caixa mais coisas terá condições de criar ou consertar. E assim é também com os outros problemas da vida, às vezes precisamos de ferramentas diferentes que possam nos ajudar a tomar decisões de forma mais rápida. Quanto menos tempo você gastar tomando uma decisão mais tempo terá para trabalhar ou fazer outras coisas que sejam mais produtivas.

O mercado nos disponibiliza hoje em dia uma infinidade de ferramentas que podem nos auxiliar na tomada de decisões. Muitas inclusive são gratuitas. Só para citar alguns exemplos de ferramentas que podem servir de ajuda na tomada de decisões temos: planilhas financeiras, softwares de gestão de risco, softwares de roteirização, gráfico de Gantt , agendas eletrônicas, softwares de análise de investimentos, etc

Minha sugestão é que você conheça as ferramentas disponíveis no mercado e fique sintonizado com as novidades. E também que você desenvolva suas próprias ferramentas para tomada de decisão. É verdade que muitas dessas ferramentas envolvem o uso de fórmulas matemáticas então se matemática não for o seu forte não desanime. Há muitas pessoas que dominam bem essa área e que poderão te ajudar, aliás, dependendo do problema muito farão isso de bom grado durante um almoço contigo ou irão te cobrar apenas o valor justo.

O importante é que você se acostume a usar modelos de tomada de decisão. Esses modelos existem para facilitar nossa vida, para nos ajudar a otimizar o nosso tempo e tomarmos decisões mais acertadas. Sempre publicarei neste site algumas dicas sobre excelentes modelos ou programas disponíveis no mercado, então, visite-se sempre para se manter atualizado. Para salvar o endereço deste site no seu Bookmark/Favoritos tecle <CTRL> <D> ao mesmo tempo.

Livre-se da desculpite

Todo mundo tem uma desculpa para quase tudo. As pessoas sempre tem seus motivos para justificar seus erros e fracassos. Isso é natural e é humano também. Mas não é bom ficar se desculpando. Uma desculpa serve apenas para jogar a culpa em algo ou alguém. Com isso, quem se desculpa acaba não assumindo a responsabilidade pela suas ações ou omissões.

Não estou dizendo que quando você errar você não deve pedir perdão ou desculpas, não, não quero que você seja mal educado. Não é disso que se trata. O que quero dizer é que nós não podemos nos esconder atrás de desculpas. Nós colhemos aquilo que plantamos e grande parte do que somos hoje é resultado das nossas decisões. Não basta apenas desejar e achar que isso é o suficiente. É necessário se comprometer com a decisão e estar consciente que no processo pode ocorrer erros e falhas, mas ao assumir responsabilidade pelos erros demonstra se estamos comprometidos.

Um relacionamento, um emprego, um tratamento de saúde, nada disso sobrevive com desculpas. Ou você assume a responsabilidade e faz dar certo ou não. Não adianta ir para faculdade e dar um monte de desculpas para o professor, no final das contas ou você atingiu a nota suficiente para ser aprovado ou não. E assim é também no casamento, no emprego, nas amizades, no treinamento da academia, viver a base desculpas é uma ilusão. E quanto antes nos dermos conta disso melhor será para nós, para mudarmos e assumir uma postura de comprometimento.

Grande parte das vezes a desculpa não é real, é apenas uma forma de esconder o problema verdadeiro para outros e para nós mesmos. Pare e pense: o que te impede de verdade de ir em frente? Procrastinação? Medo? Insegurança? Ao invés de pensar na desculpa que vai dar na próxima vez que algo não sair do jeito que deveria gaste tempo pensando na causa real por trás do problema e assuma sua responsabilidade em relação a essa causa.

Por exemplo, suponhamos que você não entregou um determinado trabalho no prazo. Quando alguém ou sua consciência for te cobrar pelo insucesso, ao invés de arrumar uma desculpa e jogar a culpa em algo ou alguém, seja sincero e admita sua parcela de culpa e ao se desculpar, se realmente estiver comprometido você e assumirá a responsabilidade pela mudança de comportamento.

Suponhamos que seu trabalho não foi concluído a tempo porque você ficou procrastinando. Ao invés de dar uma desculpa qualquer para justificar o que não poderia ser justificado, vá direto ao ponto e assuma suas falhas. Por exemplo, aqui vai uma sugestão do que você poderia dizer para a outra pessoa: “sinto muito mas EU falhei porque procrastinei e daqui para frente para conseguir um resultado melhor me comprometo a terminar o trabalho assim que aparecer a primeira oportunidade ou no máximo em X dias”.

Essa pequena alteração na formulação do pensamento te ajuda a enxergar onde está o problema e o que tem de fazer para corrigi-lo. Não é mais uma declaração vaga e que joga a culpa em outros mas é algo específico e de sua responsabilidade. Aquilo que é da sua responsabilidade você pode mudar, mas o que é da responsabilidade de outros depende dos outros. Assuma os seus problemas, aquilo que você tem controle.

Daqui para frente não permita que a desculpa atrase sua vida. Apegue-se às suas responsabilidades. Torne-se uma pessoa melhor. Não queira ser aquele amigo que sempre promete que vai melhorar e nunca melhora porque sempre as circunstâncias estão além do seu controle, ou seja tem sempre uma desculpa para tudo. Não seja assim. Daqui para frente ao assumir qualquer compromisso faça sua determinação valer e se por acaso fracassar, porque todos podemos fracassar, assuma seu erro e aprenda com ele, afinal de contas, como dizia Exupèry, “o fracasso fortifica os fortes”.

Como ser uma esposa cristã melhor

Família cristã unida

Ser uma esposa melhor não é tarefa fácil num mundo que cobra muito das mulheres. Não é raro a mulher ter que ajudar a sustentar um lar financeiramente e ainda se deparar com os padrões de esposa, mãe e principal cuidadora do lar. Pode não ser assim todos os casos mas ainda é numa grande maioria. Com tantas responsabilidades, como uma mulher cristã pode ser também uma excelente esposa?

Por incrível que pareça, se você for uma mulher cristã você pode ser uma excelente esposa ainda que seu marido não seja talvez o melhor marido do mundo. Isso porque a esposa cristã está mais preocupada em agradar a Deus do que a si mesma. Muitas vezes ela não é bem compreendida por essa decisão de levar Deus em consideração na hora de tomar suas decisões já que no mundo é muito comum a busca pelo auto-interesse. Mas longe do que pensa o mundo, o desejo da mulher cristã é servir a Deus e é ele quem dá forças para ela prosseguir nessa missão.

Para se tornar uma esposa cristã melhor a mulher precisa levar em consideração o que dizem as escrituras sobre o papel da mulher. Provérbios 31:10 descreve a esposa capaz como de inestimável valor e neste capítulo de Provérbios, a Bíblia destaca várias qualidades que são atributos da esposa capaz. Quer ver um resumo dessas qualidades?

Ela é digna de confiança e faz tudo que pode para cuidar das necessidades da sua família, incluindo ajudar no orçamento familiar.

Mas se você, esposa, deseja se tornar alguém melhor, terá de ir além de pensar apenas nas necessidades materiais da sua família. Existe um ditado que diz que muitos homens se casam com uma princesa mas quando chegam em casa só encontram uma doméstica. Às vezes a mulher é ótima cuidadora das necessidades materiais da sua família, lava, cozinha, passa, limpa a casa, cuida dos filhos, mas quando o marido chega só encontra uma pessoa exausta, acabada pelos afazeres, desarrumada. Por mais que todas as outras qualidades sejam importantes e louváveis você esposa tem que estar atenta que as necessidades da sua família vão além dos cuidados materiais. Existe uma necessidade que é tão importante quanto comer, beber, dormir, que é a necessidade de sentir-se amado e apreciado. Às vezes o marido chega em casa e a esposa está tão envolta com seus afazeres que não se lembra de perguntar como foi o dia do marido, ou muitas vezes o marido só quer alguém para conversar sobre o seu dia, ou receber carinho. Não é tanto como a esposa está arrumada que manda mas como está seu coração, suas emoções ao receber o marido. Fica alegre quando ele chega? Está com saudades? Se empolga enquanto ele fala? Fica feliz quando recebe carinho? A atitude fala mais alto do que muitas palavras, adornos e roupas.

Para ser uma boa esposa cristã você tem de ser amiga do seu marido, estar pronta para recebê-lo assim como fazia enquanto ainda namoravam. Então perceba que isso envolve a necessidade de equilíbrio entre todos os afazeres diários e para ter energia suficiente quando seu marido chegar. A palavra chave é equilíbrio. Se você ficar o tempo todo preocupada com os afazeres domésticos ou com sua vida profissional pode não sobrar tempo para dar atenção ao seu marido. A mesma verdade vale também para o marido. O equilíbrio é a chave. Tanto marido quanto a esposa devem se preocupar com as necessidades físicas do lar mas não podem gastar todo seu tempo só trabalhando em casa ou fora dela. Precisam reservar tempo para os dois. E isto é muito mais difícil para as mulheres porque geralmente a carga delas é mais pesada, isso quando não tem dupla jornada tendo que trabalhar fora e depois ainda no lar. Marido, não seja um fardo para sua esposa, ajude-a com as tarefas do lar, essa conversa de machismo e dizer que as responsabilidades do lar são coisas para as mulheres é puro machismo e uma tremenda desculpa para não fazer a sua parte. Todos tem o dever de colaborar com a manutenção do lar. Entretanto, em quase toda parte jogam esta responsabilidade para a mulher por questões históricas. Mas ainda que seja este o seu caso, esposa, busque o equilíbrio entre suas atividades de modo que sobre alguma energia para dispensar atenção ao seu marido. Para isso você terá de fazer escolhas elegendo prioridades. Este princípio pode ser encontrado na Bíblia em Filipenses 1:10 que diz que ‘devemos nos certificar das coisas mais importantes‘. E o que é mais importante? Sua família deve estar entre as coisas mais importantes. Assim, é razoável que você reserve tempo para descansar o suficiente para ficar perto do seu marido. Mas como uma esposa pode encontrar tempo para dar atenção o seu marido? Isto envolve priorizar o que é realmente importante e não ficar preocupada em fazer tudo mas em fazer o que é realmente mais importante como diz a Bíblia.

Outros pontos para poder refletir são:

I – Adorar a Deus junto com seu marido pode aumentar a união entre vocês. Deuteronômio 31:12.

II – Seja amiga do seu marido. Esteja pronta para ouvi-lo sem criticar, especialmente se você for mais inteligente do que ele. (Efésios 5:22) Nem todo homem é muito inteligente mas praticamente todos gostam de pensar que são. Por isso tenha paciência com seu marido e ajude-o com jeitinho a melhorar.

III – Muitos problemas no casamento surgem por causa do dinheiro e o modo como é gasto. Conversem francamente sobre quais são suas reais necessidades e evitem fazer dívidas. A esposa pode ajudar no orçamento do lar de muitas formas, esteja atento a tudo. Por causa da inflação, desemprego, problemas de saúde, apenas para citar alguns, a situação da família pode oscilar rapidamente. Usem de sabedoria coloquem Deus em primeiro lugar. (Mateus 5:33) Administre com cautela seus recursos materiais.

IV – Jamais flerte com outros. Por mais que as coisas estejam difíceis cofie em Deus para prover a saída e não caia na conversa de oportunistas. Agir de modo diferente poderá pôr fim ao seu casamento e estragar sua relação com Deus. (Hebreus 13:4)

Neste mundo turbulento ainda podemos fazer o que é correto do ponto de vista de Deus e você, mulher, que edifica o seu casamento esteja certa que possui um grande valor aos olhos de Deus.

Como se tornar um marido cristão melhor

Família cristã unida

É um verdadeiro desafio qualquer casamento sobreviver por causa das pressões do dia-a-dia e não é diferente para quem é cristão. As pressões econômicas, as dificuldades para manter o lar, a degradação moral, enfim, são muitos desafios hoje em dia que tornam difícil para as famílias manter a união e ser feliz no casamento. Mas saiba que vale a pena se esforçar para manter o seu casamento e fazer seu cônjuge feliz e ademais, se você for cristão você sabe que ao fazer isso estará também agradando ao Senhor seu Deus.

Embora os conselhos citados neste artigo sejam baseados na Bíblia e voltados principalmente para os cristãos, qualquer pessoa poderá se beneficiar deles, já que a Bíblia é uma carta de Deus para humanidade.

Como ser um marido melhor

I – Esteja sujeito ao Cristo. Para se tornar um marido cristão melhor você tem que aprender a estar sujeito ao Cristo (1 Cor 11:3). Tudo o que Jesus disse ou fez estava em harmonia com a vontade de Deus. Por isso, marido, pare para refletir se suas ações e palavras estão em harmonia com o exemplo dado por Jesus. Como Jesus tratava as pessoas? Sempre com respeito e amor. Em muitas passagens do evangelho notamos que ele era terno e carinhoso. Você tem que tratar sua esposa da mesma forma, com amor e ternura e especialmente de forma respeitosa. O amor de Jesus por seus seguidores era tão grande que ele morreu por eles. Jesus também era humilde até mesmo ponto de lavar os pés dos seus amados discípulos.

II – Seja amigo. Não pense apenas nas necessidades materiais da sua esposa, lembre-se que ela precisa da sua amizade (Gênesis 1:18). A Bíblia diz que Deus viu que não era bom que o homem continuasse só por isso Deus fez uma ajudadora para ele. Mas veja que essa ajudadora foi criada a partir do homem, da costela de Adão Deus a formou, ou seja, ela tinha em comum a mesma essência que do homem. E isto é um fato comprovado, homens e mulheres são praticamente iguais em tudo geneticamente falando, a única diferença está em um único cromossomo de um total de 46. De fato, quando Deus uniu Adão e Eva Ele disse que eles eram uma só carne. Por isso marido, assim como você tem muitas necessidades que vão além das necessidades físicas, assim como você possui sentimentos como tristeza, alegria, raiva e outros, sua esposa também sente as mesmas coisas. E ela sente muito mais do que você porque esse único cromossomo diferente dotou as mulheres de qualidades que as tornam diferentes do homem. Deus disse que era para que a mulher servisse como complemento. Se o homem precisava de complemento era porque ele não estava completo, a mulher o completa. Então, em algumas coisas pode parecer que a mulher é mais frágil do que o homem mas em outras ela é superior. Um serve como complemento do outro, assim Deus nos fez. E quer saber uma necessidade que todos nós temos mas parece que as mulheres tem ainda mais ? Amizade. As mulheres tradicionalmente gostam de estar com as amigas, conversar, puxar conversa. Os homens muitas vezes são mais caladões, conversam menos, são mais objetivos. Sua esposa precisa ter você como amigo para suprir a necessidade dela. Mas talvez você se pergunte: o que é ser amigo? Amizade é um relacionamento mais achegado com outra pessoa, está num nível mais alto do que o mero conhecimento de alguém. Geralmente numa amizade há o interesse mútuo no bem-estar físico, espiritual e emocional do outro. Um relacionamento no nível da amizade exige uma confiança maior entre os envolvidos. Essa confiança, como disse certo filósofo, é tal que seus pensamentos podem ser ditos em voz alta na presença do amigo. Então marido, se você quer ser alguém melhor seja amigo da sua esposa, o melhor amigo dela. Você tem que ser aquela pessoa com quem ela possa conversar, rir, chorar. Quando ela passar por problemas esteja atento, ouça com paciência. Quando ela errar não seja duro demais, entenda que todos cometemos erros e sua esposa não é diferente. Quando chegar em casa tenha interesse em saber como foi o dia dela. Procure saber quais são seus hobbies, comidas preferidas, esportes, leituras e tudo o mais que puder. Talvez você não goste de tudo o que ela gosta mas incentive-a a continuar fazendo o que ela gosta, ela precisa ter sua individualidade e se sentir bem consigo mesmo. (1 Cor 13:4-7)

III – Adore a Deus juntos. (Deuteronômio 31:12) Estar unido com sua esposa e adorar a Deus é uma excelente forma de aumentar o vínculo de amor entre vocês e ao mesmo tempo acrescentar um elo que tornará ainda mais forte o seu casamento: Deus.

IV – Seja carinhoso. Não trate sua esposa apenas como um objeto, lembre-se que no casamento as relações sexuais podem ser uma forma de demonstrar seu carinho pela sua esposa e não um mero meio de sentir prazer. (1 Cor. 7:3-5) Trate-a com ternura, diga sempre que a ama quando estiver sozinho com ela ou quando estiver perto de outros, elogie sempre o que ela faz bem, gaste tempo com ela, busque formas de mostrar que a ama em palavras e ações todos os dias.

Se você chegou até aqui está de parabéns, basta colocar em prática essas sugestões e se lembrar que Deus irá abençoá-lo se você se esforçar em ser um bom marido e nunca se esquecer que o elo mais importante no casamento é ter Deus nas suas vidas.

 

 

Chega de falar de problemas, vamos falar de solução

Às vezes ficamos demasiadamente preocupados em resolver um determinado problema que nos aflige. E dependendo do problema tem gente que perde o sono, fica estressado,  andando em círculos, fica caladão e assim por diante.

Comportamentos como os citados não são exceção, pelo contrário são até bem comuns. A questão é que esses comportamentos costumam não ajudar a resolver o problema e as vezes até o pioram.

Se andar de um lado para o outro quando se está preocupado ajudasse a resolver problemas tudo o que precisaríamos fazer para resolver nossos problemas é andar de um lado para o outro e pronto.

O poder não está no problema, em se concentrar na questão em si. O poder geralmente está na solução, nas respostas para cada tipo de problema. Achar a resposta, eis a questão. E não será caindo em desespero que você encontrará as respostas para a maioria dos seus problemas e sim através da calma e meditação.

Raciocino lógico ajuda a resolver a maior parte dos problemas mas é difícil raciocinar se nossa mente estiver sendo bombardeada com todo tipo de emoção negativa.

Por isso, ao passar por situações estressantes, a primeira coisa a fazer é tentar se acalmar e pensar. Para se acalmar talvez tenha que inicialmente aceitar mentalmente a possibilidade de que tudo dará errado e a partir desse ponto, dessa constatação, tudo o que vier será lucro. Então o primeiro conselho é: aceite os fatos, prepare-se para o que pode vir a se tornar realidade. O segundo conselho é: partindo da sua situação inicial, pense em como pode melhorá-la, anote suas opções de escolha.

Ao considerar a segunda questão pense nas seguintes perguntas: há algo que pode ser feito? O que cada opção exige? Quais os resultados esperados de cada opção?

A partir do momento que você pensar na suas opções e nos resultados prováveis de cada opção, você poderá avaliar o custo-benefício de cada uma delas e no final provavelmente optará por aquela que apresenta a melhor relação custo-benefício como a maioria das pessoas racionais tendem a fazer.

Nesse site você encontrará muitas dicas para colocar em prática no seu dia a dia e que te ajudarão a ter uma vida mais produtiva e feliz.

Perigo na cozinha: cuidado com alimentos ultra-processados

Em um determinado momento da minha vida quando começaram a aparecer vários problemas de saúde eu tive que parar e reavaliar como estava levando minha vida. Na verdade, esse foi o conselho do meu médico que me alertou quanto aos resultados nada bons do meu último exame para check up. Ele me alertou inclusive que se eu não alterasse o meu estilo de vida, o que incluia alimentação e fazer exercícios, provavelmente teria vários problemas de saúde.

Foi ai que resolvi parar e reavaliar meus hábitos de alimentação. E pesquisando sobre isso na internet vi muita coisa que me ajudou a querer pesquisar ainda mais sobre o assunto. Havia certos conceitos que eu nunca havia ouvido falar na minha vida. Um destes conceitos que vi em uma daquelas reportagens alarmantes com letras garrafais era sobre alimentos ultraprocessados. “Mas que diacho é isso?” pensei assim que vi a matéria. Bem, para simplificar a conversa e ir direto ao ponto, tem a ver com uma forma de classificação que é usada para se referir aos alimentos dependendo do grau de transformação que sofreram e para isto há quatro classes em que os alimentos podem se encaixar: in natura, ingredientes culinários, processados e ultraprocessados.

Os alimentos in natura são aqueles que estão em seu estado natural, como são extraídos na natureza com manipulação mínima, não receberam nenhum tipo de aditivo e nem de longe passaram por qualquer transformação que lhes alterasse o seu estado. Alguns exemplos de alimentos in natura são as frutas, cereais, legumes, leite e assim por diante.

Os alimentos que se enquadram como ingredientes culinários sofreram algum tipo de ação humana para que pudessem chegar até nossas cozinhas, como é o caso do sal, do óleo vegetal, açúcar e alguns tipos de gordura animal. Embora tenham passado por algum tipo de processo de produção, tratam-se de processos considerados simples como moagem, prensagem, secagem e assim por diante. É o caso também de alimentos que foram extraídos de alimentos in natura como é o caso do fubá, farinha da mandioca, etc desde que não tenham recebido aditivos.

Os alimentos processados são aqueles que para serem feitos podem ter sido usado como matéria-prima alimentos in natura ou ingrdientes culinários só que passam por algum tipo de processo que adiciona algo a mais como o sal, o açúcar ou outras substâncias de uso culinário para aumentar o tempo de duração. Então são alimentos que recebem algum aditivo (natural ou químico) que lhes modifica o sabor, que altera sua consistência ou mesmo que lhes aumente o tempo de duração (com acréscimo de conservantes, por exemplo). Se encaixam nestes alimentos pães, conservas, alguns tipos de carne, etc. Então são alimentos cujo principal elemento são derivados de alimentos in natura ou ingredientes culinários e que combinados ou isoladamente receberam algum tipo de transformação que lhes modificou o sabor, a textura, a durabilidade, etc mas sem acrescentar nada mais além dos itens citados anteriormente.

E por fim temos os alimentos ultraprocessados. São alimentos que podem ser criados a partir das três classes anteriores mas com a diferença de que recebem muitos tipos de aditivos que usualmente não se classificam nas classes anteriores e que não poderiam ser usados como alimentos isoladamente por se tratarem de substâncias fabricadas em laboratório ou produtos químicos que não podem ser usados como alimentos se tomados de forma isolada. Geralmente os alimentos deste grupo possuem essências artificiais, xaropes produzidos na indústria usando processos químicos, derivados de petróleo como vários tipos de hidrocarbonetos, um monte de elementos que você não compra na feira livre que são produzidos por indústrias químicas.

Muitos estudiosos não consideram os alimentos desta última classe como alimentos verdadeiros devido ao seu baixo teor nutricional e o excesso de substâncias químicas que podem causar mal. Se encaixam nesta categoria salsichas, bolachas, vários tipos de cereais matinais, vários tipos de bebida láctea, refrigerantes e por ai vai. De acordo com vários especialistas você deveria ficar longe de alimentos dessa classe se quiser ter uma boa saúde. Quanto aos alimentos processados o ideal é que você diminua a ingestão desse tipo de alimento no seu cardápio. O ideal para se alimentar de acordo com especialistas são os alimentos in natura e os ingredientes culinários. Quanto mais desses dois tipos de alimentos você tiver no seu cardápio, é claro, de forma balanceada e equilibrada, mais provavelmente estará consumindo melhor alimento para você e sua família.

Eu modifiquei o meu cardápio e já se fazem 19 meses e o resultado é que melhoraram meus indicadores de triglicérides, glicose, meu peso, minha disposição física e mental. O que posso dizer ? Não acredito que os especialistas estão errados, eu sou apenas um blogueiro compartilhando minhas pesquisas, e atesto que acredito que há evidências de que podem estar corretas as suas descobertas. Da próxima vez que for ao mercado, antes de comprar, dê uma olhadinha na embalagem e veja a composição do que está comprando. Aliás, você provavelmente vai se assustar quando começar a reparar que muito daquilo que vendem como saudável, inclusive para crianças, deveria ficar muito longe da sua mesa e da sua despensa se quiser ter saúde de verdade. Faça o teste e depois compartilha aqui.

Como ser um marido melhor

Os melhores relacionamentos são aqueles em que ambos os parceiros desempenham seus papéis ativamente. Mas hoje vamos nos concentrar principalmente nos papéis desempenhados pelos maridos nas famílias tradicionais.

Pode parecer complicado mas na verdade tratam-se de medidas simples que visam resgatar os relacionamentos ou aumentar ainda mais o vínculo que os une.

Em primeiro lugar, preciso dizer que é necessário deixar o telefone de lado. O que deveria ser uma ferramenta para unir as pessoas acaba por fim servindo para afasta-las se não for usado com prudência. É muito comum hoje em dia as pessoas estarem numa roda de amigos e ao invés de conversar entre si ficam grudados no celular. Esse tipo de comportamento não tem sido diferente dentro de casa e ao invés de aproximar as famílias a tecnologia acaba as afastando. Por isso a primeira dica nesses tempos modernos é ponha o seu telefone de lado. Se não for possível ficar totalmente longe dele, coloque-o no silencioso ou desligue-o pelo menos por algum tempo para poder se concentrar em quem está ao seu lado.

Em segundo lugar esteja atento ao tipo de emoções que você traz para casa. Talvez você tenha de ser uma pessoa competitiva no trabalho, talvez tenha motivos para estar estressado, cansado, preocupado com seus afazeres profissionais mas pelo bem do seu casamento ao entrar em casa deixe os assuntos profissionais de lado e concentre-se nas pessoas que estão dentro do seu lar. Se o seu dia não foi lá tão bom não é culpa da sua família. Não desconte no seus entes queridos sentimentos de raiva, frustração e nem os sobrecarregue com seus problemas profissionais. Não quero dizer que você não possa desabafar e conversar com sua esposa sobre seu trabalho mas que, pelo bem da sua família, seus problemas e todas aquelas emoções do trabalho não deve ser descarregados sobre seus entes queridos.

Imagine uma esposa que ao invés de se alegrar com a chegada do marido contente e animado ao voltar para casa, fique ansiosa porque o seu marido provavelmente não vai chagar nem animado e nem feliz e pode chegar inclusive pronto para explodir.Será que essa esposa não sentirá frustração por não ter aquele homem por quem se apaixonou do seu lado? O lar deveria ser um lugar de paz, tranquilidade, união e amor.

É claro que não é tão simples tudo o que estou dizendo aqui. Não dá para virar uma chavinha e de repente mudar todo o seu humor mas dá para se esforçar, tentar ser alguém melhor quando chega em casa para aquelas pessoas que nos são mais precisosas.Nada justifica não dar atenção para sua esposa ou tratá-la com rudeza.

E por fim você deve tratar sua esposa como ela verdadeiramente é, uma rainha, senhora do seu coração e merecedora de todo seu carinho. Beije-a ternamente quando chegar em casa, abrace-a, diga-lhe o quanto a admira e se importa com ela. Se você a ama irá tratá-la com ternura, respeito e demonstrar a gratidão por tudo que ela faz. Expresse sempre sua paixão por ela e deixe ela saber porque você a ama.

Essas três dicas deveriam ser um hábito nas nossas vidas. Muita gente reclama do casamento e acha que há algo de errado com esse tipo de união. Na verdade o seu casamento pode ser muito feliz mas dependerá em muito da forma como você e seu cônjuge irão administrá-lo.A decisão está em suas mãos.

Banho de Floresta

árvores numa floresta

Recentemente saíram algumas publicações falando sobre uma nova forma de tratamento ou de prevenção a doenças chamada banho de floresta. O banho de floresta é uma espécie de terapia florestal que consiste basicamente em ir para uma área de floresta ou mesmo para um parque e passar algum tempo em contato com a natureza. Essa técnica é muito comum na medicina preventiva e ela tem trazido bons efeitos para aquelas pessoas que aderem a ela.

Mas como funciona isso? Você não irá se banhar em um rio ou banheira numa floresta, essa não é a ideia, se bem que uma excelente ideia. A ideia é passar algum tempo imerso na natureza. Inicialmente você terá de deslocar-se até uma floresta ou área verde e lá deverá se acalmar, tentar prestar atenção apenas no ambiente natural, se concentrando também na sua respiração, caminhando lentamente para poder apreciar tudo o que está à sua volta. O importante nesse ponto é começar a perceber tudo que esta à sua volta, as folhas caídas ao chão, os troncos de árvores, os animais que porventura estejam no local, prestar atenção às nuance de sombra e claro, tentar sentir os diferentes cheiros que estão presentes na floresta.

Quanto tempo será necessário? Recomenda-se pelo menos duas horas semanais mas se você não puder ficar tanto tempo de uma única vez poderá fazer breves caminhadas alguns minutos em dias alternados ou em vários dias da semana. A ideia é que gaste algum tempo na natureza.

Que benefícios poderá ter de gastar algum tempo na floresta? Já é sabido pelos praticantes dessa terapia que o simples contato com o cheiro da floresta é capaz de aliviar o estresse. Não é a toa que muitas pessoas quando resolvem tirar férias preferem ambientes onde haja mata, paisagens verdes, e outras regiões onde podem estar em contato com a natureza. Alguns preferem estar em contato com o mar.Outros gostam de ir até uma cachoeira, parque, jardim botânico, fazenda.No caso das florestas, de acordo com uma pesquisa realizada no Japão, foi constatado que os cheiros das plantas acaba ajudando a relaxar de uma forma natural.Inclusive tem-se tentado reproduzir esses cheiros dentro de casa ou em locais de trabalho para relaxar.Por isso que muitas pessoas usam aquela expressão famosa “respirar ar puro” quando estão em contato com a natureza, pois intuitivamente percebem que melhoram seu bem-estar desta forma.

Outro benefício relatado pelos cientistas é que esse mergulho na floresta ajuda nosso corpo a se tornar mais resistente. A natureza completa é um estímulo aos sentidos: visual, auditivo, olfativo, etc. Sem falar o incontável número de seres vivos que habitam o ambiente natural como bactérias e todo tipo de micróbios que estão ali presentes.Muitos desses são importantes para fortalecer o sistema de defesa do nosso organismo, o sistema imunológico. Há inclusive quem defenda que em ambientes assim deveríamos andar descalços para ter o contato direto com a terra, deveríamos tocar com as mãos os troncos de árvores ou mesmo pegar as folhas, além de inspirar profundamente.

Uma pesquisa feita no Japão constatou que o contato com ambientes florestais ajudou a reduzir em 13% a concentração de cortisol no sangue, 2% a pressão sanguínea e em 18% a atividade do sistema simpático. No entanto estas pesquisas ainda são novas e há muito o que pesquisar ainda.

O que sabemos até agora? Os cientistas descobriram uma correlação entre o bem-estar e o contato com a natureza. Tanto que em alguns países (como por exemplo, o Japão) esse tipo de contato intensivo com a natureza tem sido estimulado. Ainda não compreendemos plenamente como essa interação ocorre e como esses benefícios são percebidos pelo nosso organismo. Entretanto já foi descoberto que existem benefícios que são derivados desse contato com a natureza.

Então fica a minha recomendação para que você tome tempo para caminhar ao ar livre, sentar-se na grama, talvez debaixo de uma árvore, e gastar pelo menos algum tempo toda semana ou se possível várias vezes durante a semana para estar em contato com a natureza. Conforme já foi dito não sabemos muitas coisas até agora porque os estudos nesta área estão apenas começando, mas já sabemos que isso pode ajudar a melhorar seu sistema imunológico, diminuir o nível de cortisol no sangue, diminuir sua pressão sanguínea, e ter uma sensação de relaxamento que lhe trará mais paz de espírito para lidar com o estresse do dia dia.