sábado, 30 de outubro de 2021

Como lidar com a ingratidão ?

 



Infelizmente vivemos num mundo em que muitas pessoas são ingratas. Você já teve de lidar com a ingratidão? Como se sentiu? E quando a ingratidão vem de uma pessoa que você dedicou bastante tempo ou outros recursos, não é bem mais doloroso? Acho que todos sabemos como é passar com isso, quase todo mundo já enfrentou alguma forma de ingratidão em algum momento da vida.

Seja como for é doloroso ter de lidar com a ingratidão, seja de quem for. Então, se você estiver passando por isso ou conhecer alguém que está tendo de lidar com esse sentimento, o que pode ser feito para ajudar a lidar com a ingratidão?

Bem, vamos começar por falar primeiro o que é gratidão para ficar claro ao que se refere este texto. Veja o que diz certo dicionário:



Basicamente é isso tudo o que significa gratidão. Como você pode ver gratidão está relacionada com uma qualidade ou reconhecimento (ação de reconhecer) ou agradecimento (ato concreto). Então para que exista gratidão é necessário ao menos duas coisas: qualidade ou característica da pessoa (vamos direto ao ponto, caráter, personalidade) e ação. Não tem como ser grato apenas no íntimo. A pessoa grata ela age. E não tem como apenas agir sem ter o desejo, pois dai estaremos falando em compensação, retribuição, o que seria apenas devolver o favor para não ficar devendo e não um senso interno de gratidão que vem do fundo do coração através do reconhecimento.

Em outras palavras para demonstrar gratidão precisamos: (1) sentir esse reconhecimento verdadeiro e (2) agir de alguma forma, seja agradecendo ou fazendo algo em favor de quem lhe beneficiou.

Porque essa qualidade é rara no mundo de hoje? Um dos motivos é que muitas pessoas não são ensinadas desde cedo a expressar gratidão ou reconhecer o que outros fazem. A gratidão pode ser ensinada e as crianças aprendem vendo o exemplo dos pais. Se não tivermos o hábito de usar expressões como por favor, obrigado ou mesmo elogiar outras pessoas na frente de nossos filhos quando fazem algo de bom para nós, dificilmente irão aprender a ser gratos. Outro motivo é que muitas vezes achamos que as pessoas não fazem mais do que sua obrigação, então não haveria motivo para reconhecer ou agradecer por algo que é obrigação da outra pessoa fazer. Mas se queremos desenvolver essa atitude de gratidão precisamos reconhecer que mesmo quando as pessoas fazem sua obrigação, de alguma forma somos beneficiados por elas e ser gratos por isso pode ajudar a espalhar esse sentimento. 

Agora para não nos preocuparmos com a ingratidão, que é o assunto desse artigo, teremos de ter uma atitude realista do mundo em que vivemos. A grande parte do mundo não demonstra gratidão e isso não é de hoje. Veja por exemplo, as imagens abaixo que retratam uma lição que ficou registrada pelo Mestre Jesus na Bíblia:






Ter uma atitude realista sobre a ingratidão é entender que o mundo hoje está cheio de gente ingrata, não muito diferente do que era no passado. Mas você pode fazer a diferença, você pode demonstrar gratidão por outros e ensinar seus filhos a demonstrar gratidão. E para não se preocupar com a ingratidão precisa ter um conceito realista, não esperar gratidão de todas pessoas.

Qual o segredo então para lidar com a ingratidão? Faça o bem sem olhar a quem pois isto lhe trará felicidade, mas quando alguém for grato aceite isso, comemore o sentimento de felicidade que dá receber o reconhecimento de quem está grato, mas não se preocupe muito com aqueles que não são gratos. A gratidão também é um comportamento que é aprendido então, muitas vezes as pessoas não tem culpa de não agirem de um modo que não foram ensinadas. Perdoe-as por isso. Se você conseguir encarar a realidade do mundo ingrato em que vivemos de modo realista e conseguir perdoar de coração as pessoas que não sabem ser gratas, você terá menos problemas quando se deparar com a ingratidão e ao saber lidar com esse sentimento você não se sentirá tentado a deixar de fazer o bem a outros mesmo sabendo que muitos não reconhecerão o que você faz. Afinal de contas, o que importa nem sempre é o que os outros fazem ou deixam de fazer, pois não temos controle sobre outros, mas temos controle sobre nós e o que importa é o que realmente somos. O bom é bom e pronto, ele não espera agarrar o poder com isso ou ganhar alguma vantagem por ser bom. Se ele esperasse ganhar algo em troca por fazer um ato de bondade ele não seria bom, seria apenas uma pessoa que faz algo esperando ganhar algo em troca. É o que acontece com muitos comerciantes. Será que um comerciante é bom porque te vendou alguma coisa? Se você no final das contas pagou o preço o que houve foi uma troca e não um gesto de bondade. O vendedor provavelmente estava mais interessado no próprio bem-estar dele e na comissão do que com você, então, será que ele fez algo de tão bom assim? Não se trata de mera troca? Em nossos tratos com outros tenhamos em mente que a bondade não espera algo em troca. O bom faz o bem sem se importar em receber nada de volta e é sobre isso que eu terminamos este artigo, com algumas perguntas para refletirmos:


Se você faz o bem esperando reconhecimento será que você é tão bom assim?
Ou você está apenas agindo visando seu próprio interesse? 
Será que a preocupação exagerada com a ingratidão não é mais um problema seu do que do outro, porque você não está olhando as coisas a partir de um ponto de vista realista do mundo do jeito que é? E o que você pode fazer para espalhar esse sentimento de gratidão hoje?


Nenhum comentário:

Postar um comentário