O Exército informou hoje (28), em São Paulo, por meio de nota, que vai expulsar três militares da corporação, presos em flagrante, na madrugada deste domingo, em Campinas, no interior paulista, utilizando um caminhão das Forças Armadas para o transporte de três toneladas de maconha. Eles trouxeram a droga de Campo Grande (MS) e foram detidos no momento da entrega a um grupo de civis dos quais dois foram presos.

De acordo com a nota, os três militares são cabos lotados no 20º Regimento de Cavalaria Blindado (20º RCB), sediado em Campo Grande.”O Exército brasileiro não admite atos desta natureza que ferem os princípios e valores mais caros sustentados pelos integrantes da Força. Diante da gravidade do fato, que desonra a instituição e atinge a nossa sociedade, os militares encontram-se presos e serão expulsos do Exército”, diz o comunicado.

Inquérito é instaurado

Ainda segundo a nota, foi instaurado um inquérito policial militar para a apuração de todos os fatos e responsabilidades. A corporação também manifestou-se à disposição das autoridades de segurança pública de São Paulo para mais esclarecimentos. O Exército fará uma minuciosa investigação na unidade militar de origem dos cabos com para “corrigir procedimentos de segurança, para que falhas desta natureza não voltem a ocorrer”, diz a nota.

O diretor em exercício do Departamento Estadual de Prevenção e Repressão ao Narcotráfico (Denarc), Joaquim Dias Alves, informou que a unidade de inteligência do órgão havia apurado que um grande carregamento de entorpecentes chegaria até uma empresa desativada, em Campinas, onde houve as prisões. Segundo ele, o fato de os militares estarem participando foi uma surpresa. Os cabos vestiam uniforme da corporação.

O delegado contou que, quando os militares perceberam a presença dos policiais civis, saíram com o caminhão das Forças Armadas em alta velocidade e na contramão pela rodovia SP-101, próximo ao quilômetro 2,8, entre Campinas e a cidade de Monte Mor.

No entanto, foram pegos logo a seguir. Um deles tentou escapar, mas foi baleado de raspão e, após ser medicado em Limeira, foi conduzido à sede do Denarc, em São Paulo, onde estão os demais detidos num total de cinco, sendo dois civis. Outros integrantes da ação criminosa conseguiram escapar e a polícia acredita que seriam mais dois ..

Read more

O Ministério das Relações Exteriores divulgou hoje (28) nota condenando a morte de militares no Paraguai. A nota diz que “o governo brasileiro recebeu, com profunda consternação, a notícia do assassinato de oito militares da Força Tarefa Conjunta do Paraguai em consequência de ataque armado no Departamento de Concepción, no norte do país.”

Acrescenta que “o governo brasileiro reitera, nos mais fortes termos, sua vigorosa condenação a esse brutal atentado e a quaisquer atos de violência e terrorismo. Estendemos nossa fraterna solidariedade aos familiares das vítimas, ao povo e ao governo do Paraguai” finaliza a..

Read more


Brasília - Integrantes da CUT e da frente Brasil Popular montam acampamento no estacionamento do ginásio Nilson Nelson, para acompanhar o julgamento final do processo do impeachment no Senado (José Cruz/Agência Brasil)

Brasília – Integrantes da CUT e da Frente Brasil Popular montam acampamento no estacionamento do ginásio Nilson Nelson, para acompanhar o julgamento final do processo do impeachment no Senado)José Cruz/Agência Brasil

Movimentos sociais contrários ao impeachment da presidenta afastada Dilma Rousseff, cuja votação final deve ser concluída na próxima quarta-feira (30), começaram a levantar acampamento em Brasília neste domingo.

Embora o número de ônibus com militantes que chegam à capital seja bem menor do que o observado na votação da admissibilidade do impeachment na Câmara, em abril, a Central Única dos Trabalhadores (CUT), que lidera a mobilização, disse que espera reunir ao menos 5 mil pessoas na Esplanada dos Ministérios amanhã (29), quando Dilma irá ao Senado fazer sua defesa em plenário.

Os militantes, sobretudo camponeses, prometem ficar acampados em Brasília até o momento final do impeachment..

Read more

Começa a ser cobrado amanhã (29) o pedágio da via expressa Transolímpica, que liga Deodoro à Barra da Tijuca, no Rio de Janeiro, e que foi aberta inicialmente para facilitar a passagem da família olímpica. A abertura para motoristas em geral ocorreu na última sexta-feira (26). O valor fixado para o pedágio, de R$ 5,90, é o mesmo cobrado atualmente na Linha Amarela.

Primeira via expressa que incorpora o sistema BRT (do nome em inglês ‘Bus Rapid Transit’), ou Transporte Rápido por Ônibus, a Transolímpica foi inaugurada pelo prefeito do Rio de Janeiro, Eduardo Paes, no dia 9 de julho passado, e ficará como legado dos Jogos Olímpicos e Paralímpicos Rio 2016 para a mobilidade da população carioca. As obras começaram em 2012 e envolveram R$ 2,2 bilhões.

Com 26 quilômetros de extensão entre Deodoro e o Recreio dos Bandeirantes, a Transolímpica tem capacidade para receber 55 mil veículos por dia.

O serviço de BRT no corredor Transolímpica foi iniciado no último dia 23, conforme anúncio feito na véspera (22) pelo secretário-executivo de Coordenação de Governo do município do Rio de Janeiro, Rafael Picciani, durante entrevista coletiva no Rio Media Center. Na ocasião, Picciani disse que com os dois corredores em funcionamento (Transolímpica e Lote Zero do BRT Transoeste, que vai do Jardim Oceânico até o Terminal Alvorada, na Barra da Tijuca), o sistema BRT do Rio de Janeiro vai beneficiar em torno de 640 mil pessoas por dia. (Alana G..

Read more

O Ministério das Relações Exteriores divulgou nota, hoje (28), em que externa solidariedade pela morte do vice-ministro de Regime Interior e Polícia da Bolívia, Rodolfo Illanes.

A nota diz que “o governo brasileiro recebeu, com pesar e consternação, a notícia do assassinato do vice-ministro de Regime Interior e Polícia do Estado Plurinacional da Bolívia, Rodolfo Illanes.”

“Ao condenar enfaticamente tal ato de violência, expressamos a mais sentida solidariedade aos familiares do vice-ministro Illanes e ao governo boliviano”, finaliza o docu..

Read more